Estrutura da pele

A pele representa cerca de 16% do peso total de uma pessoa de estatura média. É o órgão que protege e cobre o corpo humano, através de uma barreira impermeável, mas não intransponível, que tem como principal função a proteção contra ameaças físicas externas, além de importantes funções imunitárias (regulação térmica) e metabólicas (produção de vitamina D).

As suas características e formas variam de acordo com as zonas do corpo, são mais lisas numas zonas e noutras mais enrugadas, há zonas que podem ter a pele mais espessa que outras e ainda há zonas com pelos e algumas sem revestimento de pelos.

Apesar destas variações, é comum a composição da pele em três grandes camadas: epiderme, derme e hipoderme, além de estruturas anexas, como pelos, unhas e glândulas. A epiderme e a derme estão localizadas sobre a hipoderme.

estrutura-da-pele-com-legenda-e-camadas

A epiderme é a primeira camada da pele, tem uma espessura média de 0,2 mm e é caracterizada por um grande dinamismo, com multiplicação, diversificação e renovação constante das células que a compõem. As células da epiderme têm, essencialmente, duas funções: elaboração da proteína queratina (para formação da camada córnea) e elaboração da melanina (correspondente ao pigmento que dá a cor à pele).

A derme é a camada intermédia, situada abaixo da epiderme e por cima da hipoderme. É constituída por fibras de colagénio, elastina e reticulina, além de vasos sanguíneos e nervos sensitivos. É nesta camada que se localizam os folículos pilosos, glândulas sudoríparas e sebáceas.

A hipoderme é a camada subcutânea, e tem como funções o isolamento do calor, de modo a permitir a conservação da temperatura corporal, a diminuição do impacto perante um trauma, com a gordura subcutânea, que tem um efeito amortecedor e representa um depósito potencial de calorias, para períodos com carência alimentar.